Escola Interativa lança sistema que traz proposta inovadora de educar alunos e formar cidadãos

Data: 29 de Maio de 2019 — Por Redação
Adalgiza Campos Balieiro construiu uma trajetória transformadora na Educação
Adalgiza Campos Balieiro construiu uma trajetória transformadora na Educação

A professora Adalgiza Campos Balieiro construiu uma trajetória transformadora na Educação, desde sua infância na roça ensinando outras crianças ou nas pesquisas acadêmicas até seus contatos com pensadores internacionais, como Humberto Maturana, e experiências legítimas na concepção e direção de escolas inovadoras. Agora, após mais de 25 anos à frente da Escola Interativa de Ribeirão Preto (SP), instituição de Educação Infantil ao Fundamental na qual consolidou um novo formato de educar crianças e formar cidadãos, ela está lançando nesse mês de maio a Rede Interativa de Pequenas Escolas para compartilhar com outras escolas e educadores sua experiência já  aprovada e reconhecida pelo MEC.

As diferenças em relação ao sistema convencional de ensino começam pela formação de Níveis de Ensino onde alunos de diferentes faixas etárias e prontidões cognitivas aprendem a conviver com as diferenças. Esse diferencial e sua exigência metodológica definem uma dinâmica favorável a um aprendizado rico e altamente diferenciado. Nessa linha de abordagem, os conteúdos, entendidos como produções orgânicas resultantes das interações dos grupos de trabalho, estão voltados ao acolhimento de variadas formas do pensar. Sem material didático apostilado, é o próprio aluno que organiza e monta seus livros.

Com os resultados alcançados ao longo dos anos, atestados tanto por relatórios da Diretoria de Ensino quanto pelo feedback de ex-alunos hoje estudando em boas faculdades ou já formados e trabalhando, a professora Adalgiza criou o Sistema Interativo de Ensino e Educação. Através dele, escolas de todo o Brasil poderão adotar duas formas de parceria. Na primeira opção, receberá uma consultoria de 100 horas de formação profissional, bem como suporte e um manual de orientações para entender e implantar as Práticas Interativas. A segunda opção contempla todos os benefícios da primeira e o uso da marca Sistema Interativo de Ensino e Educação.

“Educar é transformar na convivência”, afirma a professora Adalgiza, que em 2006 lançou o livro “História de uma escola”, no qual relata sua trajetória desde criança até os fundamentos de sua Educação moderna, inclusiva e cooperativa. "A escola é um sistema aberto, autônomo, artificialmente construído e especialmente orientado para o exercício e aprendizado da convivência humana. A especificidade das aprendizagens humanas refere-se à criatividade de suas produções e, no contexto escolar, faz referência ao processo de apropriação do acervo de conhecimento acumulado na cultura humana como também ao desenvolvimento de habilidades de produção de cultura pelos jovens”, completa ela.

Os três pilares da educação interativa são o Participar, um direito; o Colaborar, um aprendizado; e a Solidariedade, um princípio. O projeto de Adalgiza Balieiro e sua equipe é levar esses conceitos para outras escolas já em funcionamento (mas) com o desejo de mudar sua concepção de educar, ou para novas escolas com educadores comprometidos com a necessidade de transformar a sociedade com uma (nova) Educação humanizada

Fonte: Redação