Mapa Mental: Como usar a técnica para melhorar os estudos

Data: 23 de Julho de 2019 — Por Redação
Objetivo é facilitar nossa capacidade de assimilação do conteúdo.
Objetivo é facilitar nossa capacidade de assimilação do conteúdo.

Nosso cérebro funciona de forma mais eficiente quando estimulado visualmente. Ao estabelecer conexões entre os assuntos em vez de apenas decorar frases soltas e  descontextualizadas, somos capazes de memorizar melhor os conteúdos. Nesse sentido, um mapa mental para estudo pode ser muito importante.

A técnica substitui as anotações tradicionais por um esquema com tópico central e ramificações com símbolos, cores, associações, ícones e desenhos. O objetivo é facilitar nossa capacidade de assimilação do conteúdo. Por isso, quanto mais diversidade, melhor.

Pensando nisso, preparamos este post para mostrar como montar mapa mental para melhorar os estudos. Boa leitura!

O que é um mapa mental?

Os mapas mentais para estudo, também conhecidos como mapas da mente, são um tipo de diagrama desenvolvido pelo inglês Tony Buzan. A ferramenta é utilizada para a gestão de conhecimentos e informações.

São representações livres de pensamentos e observações que se dividem a partir de um conceito central. O objetivo é facilitar a compreensão e solução de problemas, melhorando a memorização e aumentando o aprendizado.

O mapa mental pode ser simples ou elaborado, desenhado à mão ou no computador. É possível incluir linhas curvas ou de diversas espessuras, desenhos, fotos e conter diferentes cores — tudo para ajudar a visualizar e memorizar o conteúdo.

Por isso, essa ferramenta é essencial na hora do estudo, pois simplifica, reduz e seleciona as informações que são mais importantes. Isso ajuda nosso cérebro a fazer novas associações de forma mais rápida e eficiente, melhorando as conexões entre os conceitos fundamentais e tornando a criatividade mais fluente.

O interessante é que, enquanto fazemos as associações, nosso cérebro cuida de outras tarefas mais importantes:

  • aprimorar a fixação de conceitos pela conexão entre ideias e imagens;
  • desenvolver a compreensão de diversos pontos de um assunto;
  • aumentar a objetividade, aprimorar a capacidade de síntese;
  • estimular a visão geral de ideias;
  • aperfeiçoar o pensamento sistêmico.

Alguns benefícios do mapa mental para estudo são:

  • reduzir o estresse causado pelo excesso de informação;
  • aumentar o controle sobre processos analíticos e criativos;
  • impulsionar a produtividade;
  • ser mais interessante e perceptivo, tornando o estudo mais atraente;
  • ser fácil de reestruturar.

Qual é a importância do mapa mental?

Ao fazer um mapa mental, estamos trabalhando com as duas regiões do nosso cérebro — tanto o lado racional quanto o criativo. Isso faz toda a diferença nos estudos, pois torna o método eficaz, além de melhorar a memória e a compreensão por meio da representação visual das informações.

A ferramenta pode ser usada no momento de expressar suas ideias, de forma mais rápida, simples e direta. Com ela, você pode fazer diversas conexões, estabelecendo uma visão mais ampla dos assuntos e um rápido entendimento dos temas que está estudando.

Isso melhora a produtividade em seus processos de aprendizagem e organização na criação de conteúdos, desenvolvendo maior concentração. Além disso, o processo ajuda a lidar com o excesso de informação — por isso, é um excelente filtro para os estudos.

Quando fazer um mapa mental para estudo?

Ainda que pareça complicado, o melhor momento para fazer um mapa mental para estudo é durante a aula — seja ela presencial ou a distância. Assim, você consegue compreender na hora quais são os conceitos mais importantes, de acordo com o que o professor explica.

Isso também pode ser feito enquanto você lê um livro ou uma apostila, anotando as palavras-chave e os assuntos relacionados a elas. No entanto, quanto mais demorar entre a aula e a produção do mapa mental, mais informações importantes serão perdidas no meio do caminho.

Se você é um daqueles alunos que gosta de organizar as anotações e separá-las por cores, pode refazer o mapa em casa, durante os estudos. Essa é mais uma oportunidade de memorizar os conceitos.

Como fazer um bom mapa mental?

Agora que você entendeu o que é e qual a importância do mapa mental para estudo, é hora de começar a construir um. Confira algumas dicas de como realizar esse processo.

Comece pelo ponto central

O mapa mental funciona como uma espécie de árvore, com ramificações que saem do centro e vão para as bordas, em galhos cada vez mais finos. Na parte central pode ter uma palavra-chave ou uma imagem.

Não deixe informações soltas

Depois, ligue as primeiras ramificações à palavra central, e os próximos ramos aos anteriores. A ideia é que todos os assuntos tenham alguma relação de ideias e, por esse motivo, nenhum conceito deve ficar sem conexão.

Seja criativo

Usar linhas curvas e cores para deixar seu mapa mental mais atraente e interessante é uma forma de destacar o material, assim como formas e desenhos diferentes. Isso faz com que os conceitos sejam fixados mais facilmente.

Se não souber como fazer isso, coloque cada primeira palavra do mapa em uma cor diferente. Com o tempo, você vai compreender melhor a ferramenta e aprender a desenvolver as próprias categorias e diferenciações.

Use uma palavra por vez

A ideia principal do mapa mental para estudo não é encher o papel de informações, mas apenas indicar palavras-chave. Por isso, não coloque textos nas ramificações: se você precisar escrever muito em cada uma delas, a ferramenta não será completamente útil para revisar as matérias.

Revise o conteúdo

Depois de pronto, é importante revisar o mapa mental. Entenda o esquema, observe se o gráfico de fato abrange todos o assunto e confira as informações de forma mais fluida possível. Use os dedos para acompanhar as ramificações e os motivos de cada elemento estar no lugar que ocupa — isso ajuda a memorizar com mais facilidade.

Outra dica é tentar rever todos os conceitos mentalmente, tentando visualizar os tópicos e subtópicos presentes no esquema. Depois, confira se todas as informações que você guardou estão de acordo com o que foi escrito.

Embora o mapa mental para estudo pareça complicado e difícil de trabalhar, essa ferramenta é muito útil para melhorar o seu rendimento. Quanto mais praticar, mais fácil será montá-los. Mesmo que no início você não se adapte muito bem, continue treinando para se aperfeiçoar e tirar o melhor proveito do método.